Três assaltantes estão sendo procurados pelas Polícias Civil e Militar, em Parauapebas. Eles foram responsáveis por roubos a funcionários da Vale no começo da manhã desta quarta-feira (11), por volta das 4h30, no bairro São Lucas II, periferia da Capital do Minério.

Toda a ação dos criminosos foi filmada por câmeras de segurança do ônibus da empresa Júlio Simões, responsável pelo transporte dos trabalhadores, que seguiriam para o Projeto Salobo.

De acordo o depoimento do motorista, os bandidos empunharam armas de fogo contra o ônibus e ameaçaram atirar caso o profissional não parasse o veículo. Um deles ficou na cabine do motorista, enquanto os outros ameaçavam de morte os funcionários caso não entregassem celulares, alianças e outros bens de valor. “Se não entregarem o que queremos, vão morrer”, diziam os bandidos.

Enquanto o assalto rolava no interior do ônibus, o assaltante que estava com o motorista ordenou que ele desse um “balão” no quarteirão do bairro. Um dos bandidos que estava de posse de um revólver chegou a atirar contra uma câmera de monitoramento do interior do ônibus.

O trio desceram do ônibus levando vários aparelhos celulares e fugiram usando motocicletas.

Na Delegacia, o motorista delatou as características dos assaltantes. Eram eles: um gordo de pele morena, estatura baixa, de camisa cinza e calça jeans, estava com mochila para guardar os pertences roubados. Este ficou armado com uma escopeta ao lado do motorista; o segundo era magro, medindo 1,70 cm, camiseta cor rosa e calça jeans, com capacete rosa e viseira preta, sandália havaianas e armado com um revólver calibre 22 prateado e durante a ação disparou contra a câmera de monitoramento interno do ônibus; o terceiro era gordo, medindo 1,68 cm, bermuda jeans clara, camisa cor de vinho, de bigode, capacete preto com viseira transparente e uma pistola.

Em buscas aos acusados, a PM chegou até a residência de um dos envolvidos. Trata-se de Matheus de Jesus Araújo, 19 anos. No local, no bairro Guanabara, a polícia encontrou placa de moto, carenagens de motocicletas, chassi de moto e outros apetrechos. De acordo o sargento Cesário, a moto é roubada e foi usada por Matheus e seus comparsas em vários assaltos.

O trio de larápios ainda não foi localizado.

A reportagem conversou com Cristina Araújo, mãe de Matheus. Ela afirmou que desconhecia a vida pregressa do filho e que a moto é de sua propriedade. “Não tenho nada haver com essa confusão. A moto é minha, mas achei que ele usava para trabalhar, não para praticar assaltos com esses outros”, relatou.

Ainda nesta manhã, vários empregados da Vale estavam na Delegacia para registrar boletim de ocorrência.

Comments

comments