Construção da Uepa em Parauapebas pode começar este ano

O objetivo de transformar Parauapebas em um polo universitário está cada vez mais próximo de se tornar realidade. O município, onde já estão instalados a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), contará em breve com a Universidade do Estado do Pará (Uepa).

A instituição será construída numa área de 90 mil metros quadrados, na rodovia PA-275, ao lado da Ufra. Na última sexta-feira, 26, a área foi visitada pelo prefeito Darci Lermen e pelo reitor da Uepa, Rubens Cardoso, acompanhado pelo vice-reitor Clay Anderson; pelo diretor de Extensão da universidade, Osvando dos Santos Alves; e pela coordenadora do campus de Marabá, Danielle Monteiro.

A visita foi acompanhada pelo vice-prefeito Sérgio Balduíno; pelo líder executivo de projetos da Vale, Plínio Tocchetto; o deputado estadual Gesmar Costa; e pelo presidente da Câmara Municipal, vereador Elias Ferreira,

Na ocasião, o prefeito falou sobre a importância de mais essa conquista para transformar o município no tão almejado polo universitário. “A Uepa é uma instituição muito séria, com cursos bem avaliados. Há muito tempo almejamos tê-la aqui. Esta é mais uma importante aquisição para o ensino superior no município, para a concretização do nosso sonho de transformar Parauapebas em uma cidade universitária”, disse Darci Lermen, que manifestou o desejo de iniciar as obras ainda neste semestre.

A Uepa oferece 31 cursos de graduação em todo o Estado. São 20 campus universitários presentes em 16 municípios. O campus de Parauapebas será o 21º. Segundo o reitor Rubens Cardoso, a definição dos cursos a serem implantados em Parauapebas estão sendo cuidadosamente discutidos em fóruns, que contam com a presença dos reitores de instituições públicas de ensino superior, como Ufra, Unifesspa, UFPA e IFPA, levando em consideração as vocações e potencialidades da região.

“Ao longo deste ano nós teremos várias tratativas. Essas conversas visam potencializar o esforço do ensino público, de sorte que a gente possa ofertar cursos que não se sobreponham a outros, mas que atendam sobretudo as vocações e necessidades regionais”, assinalou o reitor.

O secretário de Educação, Raimundo Neto, que também esteve presente na visita, discorreu sobre a qualidade das instituições de ensino superior já presentes na cidade e sobre a localização do futuro centro universitário. “Temos aqui a presença de uma universidade com uma ótima infraestrutura, que é a Ufra. E o desejo do prefeito é fazer com que todas as universidades públicas se instalem nesse entorno, principalmente para fomentar um polo universitário na região”.

O líder executivo de projetos da Vale, Plínio Tocchetto, externou o quanto as parcerias entre o município e Vale tem gerado frutos para a região. “A Vale tem participado de projetos importantes para o desenvolvimento do município e de sua população. Este é mais um passo desta parceria que tem dado muito certo. A gente fica muito feliz com mais esta etapa vencida. Estamos dando um passo importante no desenvolvimento da educação e das pessoas do município, o que alavanca o nosso objetivo de trazer desenvolvimento para a região”, finalizou.

Para a instalação do campus da Uepa, a prefeitura cedeu a área enquanto um convênio de R$ 20 milhões entre a Vale e a instituição irá garantir a construção da obra.

MAIS RECURSOS PARA O ENSINO SUPERIOR

De acordo com o prefeito está havendo uma junção de esforços dos poderes Executivo e Legislativo para garantir mais recursos para o desenvolvimento do ensino superior no município. Um projeto de lei será encaminhado à Câmara Municipal, para destinar, para o ensino superior, 0,9% da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem) e 0,4% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“Isso vai ser regulamentado justamente para que possamos realizar aquele nosso sonho de criar uma cidade universitária”, frisou Darci Lermen. A criação do polo universitário está entre os novos eixos econômicos pensados para preparar Parauapebas rumo à independência da exploração mineral.

Tanto que às proximidades da Ufra a prefeitura tem disponível mais 150 mil metros quadrados de área para doar para instituições de ensino superior, conforme informações da Coordenadoria Municipal de Terras (Cooter).

Outra informação repassada por Darci Lermen é a possibilidade da residência médica dos alunos de medicina de Marabá ocorrer em Parauapebas. “Também estamos trabalhando com muito afinco para que os estudantes do curso de medicina de Marabá possam fazer a residência aqui. Isso seria um grande ganho para a saúde do município, para que nosso povo tenha um atendimento cada dia melhor”, disse o prefeito.

Texto: Messania Cardoso | Semed
Fotos: Bruno Cecim
Assessoria de Comunicação – Ascom | PMP

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password