Maior assaltante de bancos do Pará é preso em ação policial

 

Taurino Lemos da Conceição, conhecido por Velho Taurino, foi preso ontem (13), na cidade de Dom Eliseu, no Pará. Além de líder de facção criminosa, ele também é considerado um dos maiores assaltantes a banco em atuação no estado.

Policiais civis da a Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos e Antisequestro (DRRBA), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) do Pará, realizaram a prisão do criminoso.

E ele deve ser apresentado em entrevista coletiva, nesta sexta-feira (14). Havia um mandado de prisão preventiva e mandando de recaptura decretados pela justiça em aberto.

 

Taurino é apontado por envolvimento no resgate de presos do complexo penitenciário de Santa Izabel do Pará, que aconteceu em setembro de 2018. Ele também tem participação no assalto ao avião da empresa Prosegur ocorrido em Tucuruí, em dezembro de 2018 e no ataque ao carro forte da mesma empresa seguradora, que aconteceu no último dia 28 de maio, quando o veículo trafegava na rodovia BR-304 entre Augusto Corrêa e Viseu, no nordeste do Pará.

Taurino também é considerado por ser responsável por outros ataques a bancos na modalidade de roubo conhecida como “novo cangaço” e assaltos a veículos de transporte de valores.

De acordo com informações da Polícia Civil, após o assalto ao carro-forte no final de maio, ele teria fugido para a cidade de Açailândia no Maranhão, onde passou a viver escondido. Ele também vivia em Dom Eliseu no Pará, onde foi localizado e preso.

 

Em 2003 Taurino ficou conhecido em todo o país como um dos membros da chamada “Quadrilha do Pânico”, formada por um grupo de assaltantes de banco responsável por diversos assaltos. Sendo o primeiro roubo a banco no Brasil, na moralidade “novo cangaço” ou “vapor”, ocorrido nesse ano, em Tucuruí. Na ocasião, os criminosos mataram um um policial militar durante o assalto.

Em 2004 ele chegou a ser preso no Pará, porém na época assumiu a liderança da facção criminosa e passou a ser apontado como articulador de diversos homicídios de inimigos. Por isso teve que ser transferido para o Sistema Penitenciário Federal, onde ficou preso por mais de dez anos, retornando ao Sistema Penitenciário Paraense no ano de 2018, após progressão de regime prisional.

Em setembro do ano passado, a justiça concedeu o sistema de regime semi-aberto e ele foi transferido para a Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel do Pará, onde ficou por apenas uma semana.

 

No dia 28 de setembro de 2018, em companhia de outros detentos e com apoio externo, Taurino sequestrou funcionários do Sistema Penal e invadiu o Centro de Recuperação Penitenciário do Para II (CRPP II), no complexo de Santa Izabel do Pará, de onde resgatou diversos integrantes da facção criminosa, dentre eles, o assaltante de banco Adriano da Silva Brandão.

No início de dezembro de 2018, em companhia de outros criminosos, ele atacou o avião intermodal da empresa Prosegur na cidade de Tucurui. Na ocasião, Adriano Brandão morreu em confronto com a polícia.

Taurino tem vários mandados de prisão preventiva nos Estados do Pará e Maranhão, assim como mandado de recaptura pela fuga do Sistema Penal Paraense.

 

 

Fonte – (DOL)

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password