O motorista Natanael Torquato de Souza, 42 anos, nascido em Poção de Pedra (MA), não resistiu ao ferimento causado por um tiro na cabeça disparado pelo próprio colega de trabalho, Diego Egleyser Soares de Miranda, 32 anos. A morte dele foi declarada por um equipe médica na tarde de ontem (10), por volta das 15h50, em um hospital particular de Parauapebas.

Vítima em vida

Natanael Torquato foi baleado na noite do dia 5 deste mês, após trocar ameaças via mensagens de um aplicativo com Diego Egleyser. Diego foi até a residência da vítima, localizada no Bairro da Paz, em Parauapebas, e acertou um tiro no olho de Natan, como também era conhecido por alguns amigos.

No dia do ocorrido, a vítima ainda foi levada com vida para o Hospital Geral de Parauapebas (HGP), onde recebeu os primeiros atendimentos. Depois, Natan foi transferido para um hospital particular, onde veio a falecer.

MOTIVO 

Natanael Torquato era motorista de uma empresa terceirizada. Na empreiteira houve uma “onda” de demissões onde mais de 10 pessoas tiveram seus contratos rescindidos.

O grupo demitido responsabilizou Natanael pelos desligamentos, alegando que ele havia “falado demais” para os chefes.

Em um grupo de Whatsapp, Natanael foi ameaçado por Diego e os dois tiveram uma discussão acalourada, que voltou a se intensificar em outro momento. Diego afirmou que iria a casa de Natan para saber se ele era homem de verdade. Diego cumpriu a promessa e ao chegar em frente a casa de Natanael e o avistar, disparou um tiro na cabeça da vítima, acertando um dos olhos.

Diego permanece foragido e a polícia tenta localizá-lo.

 

 

 

 

Comments

comments