Diretor do Remo: ‘O maior erro foi ter demorado a deixar o Netão como técnico’

O discurso adotado entre os jogadores reverberou também na cúpula de decisões do futebol do Clube do Remo: o João Neto (Netão) devia ter assumido a equipe interinamente antes na Série C do campeonato brasileiro. O tema foi comentado, com exclusividade ao Portal ORM, pelo diretor de futebol azulino, Antonio Mileo Junior.

Deparado com o pedido para fazer um balanço da atuação da diretoria neste ano, Mileo declarou: ‘Erramos como qualquer um erraria, mas sempre na vontade de acertar. O maior erro foi ter demorado a deixar o Netão como técnico. Mas, vamos pensar! Quem diria que o Ney da Matta não daria certo depois das campanhas que fez? Depois disso, o Givanildo chegou, ajudou a conquistar o Paraense e quem imaginava que seria o que foi na Série C? Naquele momento, a torcida foi quase uma unanimidade com a chegada do Artur, até pela campanha que ele tinha conseguido com o Bragantino. Não tinha como adivinhar’.

Netão comandou o Remo em oito partidas nesta temporada, sendo uma na transição de Ney da Matta para Givanildo Oliveira e as outras sete na sequência que salvou o Leão de um rebaixamento que já reunia 86% de chances de ocorrer, segundo estatísticas de sites especializados nos números.

Diante da campanha, João Neto deve ser, enfim, efetivado como técnico, ou seja, deixando de assinar como auxiliar técnico para ser treinador de fato e de direito. A reunião com ele para a sanar os débitos desta temporada – algo em torno de um mês e meio – ainda não foi realizada e está sem previsão.

Independente do futuro, Netão ficou com a aprovação dos que trabalharam no dia a dia remista, como no caso do volante Dudu, que destacou: ‘Ele é um cara preparado e pronto para comandar o Remo. Se tivesse assumido logo que o Givanildo saiu, poderíamos ainda estar jogando a Série C. Tenho certeza que terá sucesso na carreira’.

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password