A inocência da criança J.R.C.S de apenas 12 anos o levou a morte prematura na tarde desta segunda-feira (23) nas águas do Rio Parauapebas, precisamente no bairro Primavera.

J.S.R.C em vida

O menor chegou da escola, onde estudava no horário intermediário de 11 às 15 horas, lanchou e saiu para brincar, aproveitando que o pai recebia visitas em casa e a mãe estava para Belém, realizando um tratamento de saúde.

J.R.C.S não sabia nadar, mas como uma criança inocente que era, acompanhou um coleguinha até o Rio Parauapebas e chegando lá, decidiram atravessar o afluente da margem até umas galhas de árvores não muito longe.

A primeira criança atravessou nadando e J.R.C.S tentou nadar, mas logo afundou. Desesperado, o colega em cima das galhas passou a gritar por socorro que foi atendido por um ribeirinho, que pegou uma canoa, foi até o local que a criança afundou, pulou e o trouxe do fundo do rio.

À beira do Parauapebas, pessoas começaram a reanimar a criança, que depois foi levada para o Hospital Municipal de Parauapebas, onde ainda foi entubada, mas sofreu uma parada cardíaca e faleceu.

J.R.C.S era um dos integrantes da tradicional família Ramos, pioneira em Parauapebas e responsável por projetos de inclusão social por meio do karatê, dança e outros esportes.

O Portal Papo Carajás se solidariza com estra grande perda. Desde já, nossos sinceros sentimentos a esta família digna de todo carinho e zelo.

A família da criança informa que seu velório está acontecendo no salão da Associação Ramos de Karatê Educacional – ARPAKE, à rua 1 n⁰ 56, Bairro Primavera. O sepultamento está marcado para hoje, às 17h, no Cemitério Municipal Jardim da Saudade.

Comments

comments