Acusado de assalto, homem desmente crime, mas afirma que comprou moto por R$ 700

Não sou assaltante, posso até responder como receptador. Essa frase foi falada por Eder Jhon Vieira dos Santos, 21 anos de idade, preso por volta das 22h30 de quarta-feira 25, pela guarnição do sargento PM R. Filho. Ele foi flagrado com uma moto Honda, Biz, cor branca, placa OFQ-0194, que havia sido tomada de assalto por três indivíduos armados no último final de semana nas imediações do terminal rodoviário, no bairro Beira Rio, em Parauapebas.

Embora tenha tentado se livrar da acusação de ter sido um dos assaltantes que participou do assalto a moto, Eder Jhon admitiu ter comprado a motocicleta pelo valor irrisório de apenas R$ 700,00, um preço bem abaixo do mercado. Não se sabe se ele é “cara de pau” ou se faz de desentendido, mas o preso afirmou que não sabia se a Biz era produto de assalto.

 

Conforme o acusado, ele comprou esta moto por apenas R$ 700

 

Após a reportagem ouvir esta conversa esquisita de Eder, uma das vítimas esteve na 20ª Seccional de Polícia Civil e afirmou aos policiais que o reconheceu como sendo um dos três assaltantes que lhe roubaram a moto.

O delegado plantonista José Aquino ressaltou que Eder será enquadrado por receptação, Art. 180 do Código Pena Brasileiro ( CPB),  “Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: (Redação dada pela Lei nº 9.426, de 1996”.

Reportagem – (Caetano Silva) / Correção do texto: Redação do Portal Papo Carajás

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password