A Divisão de Homicídios da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, busca informações que possam levar ao paradeiro e identificação do homem que apertou o gatilho contra o colono identificado apenas por Zé da Velha, morto com dois tiros de revólver calibre 38.

O crime aconteceu por volta das 07h30, da manhã de segunda-feira, 23, na localidade Barra do Cedro, região da Palmares II, distante cerca de 37 quilômetros do centro da cidade de Parauapebas.

De acordo com informações que estão sendo observadas pela equipe de policiais da Divisão de Homicídio de Parauapebas, a vítima que residia a cerca de três quilômetros do local onde tombou, teria chegado ao local levando consigo um litro de cachaça. Zé da Velha teria passado a conversar com o suposto assassino.

No local havia outras duas pessoas e elas teriam saído do local para olhar uma caeira quando minutos depois teriam ouvido dois disparos, instante em que correram para o local e presenciaram o assassino ainda no local com a arma em punho. “Fasta, fasta, não encosta ninguém”, teria dito o homicida que deixou o local tomando rumo ignorado.

Até o fechamento desta matéria, a polícia ainda não tinha informações sobre o paradeiro do assassino. A Divisão de Homicídios coloca à disposição o número 181 do disque denúncia, para que o cidadão de bem possa auxiliar a polícia judiciária a prender o homicida. Vale ressaltar que, naquela mesma localidade, no dia 25 do mês passado, o braçal Adriano Anjos da Silva, de 32 anos, também foi morto a tiros e ainda teve a orelha decepada e levada pelo autor do crime.

 

 

 

(Caetano Silva)

Comments

comments