Vereadores se posicionam contrários ao Uber em Parauapebas

Os vereadores Horácio Martins (PSD), Ivanaldo Braz (PSDB), Joelma Leite (PSD), Zacarias Assunção (PSDB) e Marcelo Parceirinho (PSC) se posicionaram publicamente na última Sessão Ordinária contra a categoria de transporte de pessoas conhecida como Uber, que chegou a Parauapebas recentemente e caiu no gosto dos cidadãos devido ao baixo custo das corridas quando comparado ao preço cobrado pelos taxistas.

 

Vereador Horácio Martins (PSD)

 

Pela manhã desta terça-feira (31), o assunto Uber voltou a ser debatido com a presença de vários taxistas nas cadeiras do plenário apresentando cartazes contra o Uber. O vereador Horácio cumprimentou os taxistas e mototaxistas presentes e falou. “O Uber chegou na calada da noite em Parauapebas e isso é preocupante, afinal, temos nossos trabalhadores que atual de forma ordeira, e aí chega outro concorrente. Precisamos de união para defender nossos direitos, e como vereador, me coloco a disposição para lutarmos juntos”.

 

Vereador Zacarias Assunção (PSDB)

 

Zacarias Assunção também se posicionou referente ao Uber. “Essa modalidade vem chegando com força em várias partes do Brasil e deixo como sugestão aos amigos taxistas de Parauapebas, que possam também desenvolver um aplicativo, afinal, com a concorrência, quem tem aplicativo sai na frente, e com a correria do dia a dia, e muito difícil os populares se deslocarem até o ponto de táxi para pegar o veículo”.

 

Vereador Ivanaldo Braz (PSDB)

 

Ivanaldo Braz afirmou que os taxistas podem contar com ele. “Podem contar com este parlamentar, afinal, venho acompanhando a luta dos senhores e infelizmente todo dia chega um querendo tirar um pedaço do ganha pão de vocês”, ressaltou Braz.

 

Vereador Marcelo Parceirinho (PSC)

 

Marcelo Parceirinho, que já afirmou ter trabalhado muito tempo como taxista, se posicionou totalmente contrário a modalidade Uber. “Falarei pouco aqui na tribuna, até porque, as leis por si já falam e não tem regulamentação para essa modalidade de transporte que chegou recentemente em Parauapebas. Para trabalhar em nossa cidade, não é apenas chegar com um aplicativo e sair bagunçando tudo, aqui existem leis”, disse o vereador, que ressaltou que o prefeito Darci Lermen já disse que a nova gestão vai solicitar ao DMTT que apoiem as categorias de transporte legalizadas. Por fim, Parceirinho lembrou que é necessário que os taxistas coloquem a mão na consciência e não saiam cobrando R$ 100,00 em uma corrida até a Ferrovia.

 

Joelma Leite (PSD)

 

Joelma Leite usou a explicação pessoal para falar do assunto e afirmou que não confia na categoria Uber. “Esse movimento desses aplicativos de carona está tentando suprimir os taxistas e mototaxistas. Apesar da população gostar deste tipo de transporte, a concorrência é desleal, afinal, enquanto o taxista paga R$ 100,00 de impostos, o Uber paga R$ 25,00, e por esse motivo, a concorrência é desleal. Precisamos de um estado forte para que essa modalidade seja regulada e que a população defina qual transporte quer usar, mas de forma leal. Taxistas, contem comigo para que possamos criar condições de igualdade para que vocês possam trabalhar”.

 

Presidente da Câmara, Elias da Construforte

 

O presidente da Câmara, Elias da Construforte, ficou de receber uma comissão de taxistas e mototaxistas para que conversassem sobre a chegada do Uber à cidade.

Nas redes sociais, a população não demonstrou satisfação com o posicionamento dos Edis. Em tempos de vasto desemprego, os parauapebenses viram no Uber uma oportunidade de economizar bastante, haja vista que as corridas de Táxi sempre eram taxadas como um absurdo, pelo alto valor cobrado.

 

(Texto: Da Redação com informações de Pebinha de Açucar)

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password