Vacinação é prorrogada até 14 de setembro no Pará

Os Estados que não cumpriram a meta de vacinar, pelo menos, 95% das crianças de um a cinco anos contra pólio e sarampo até o último sábado, entre eles o Pará, terão mais 15 dias para ofertar as duas vacinas na rede pública de saúde. O Ministério da Saúde prorrogou até 14 de setembro a Campanha Nacional de Vacinação. Até o momento, cerca de 111,5 mil crianças do Pará não receberam o reforço dessas vacinas. No Brasil são mais de 1,3 milhão.

A recomendação é que estados e municípios façam busca ativa para garantir que o público-alvo da campanha seja vacinado. Até ontem, 81,2% das crianças paraenses receberam as vacinas contra a pólio e o sarampo. Essa é terceira menor taxa de cobertura do País, atrás, somente do Rio de Janeiro (68,8%) e de Roraima (72,2%).

Completam as Unidades Federativas que não cumpriram a meta mínima Piauí (82%), Distrito Federal (82%), Acre (83%), Bahia (85%), Rio Grande do Sul (86%), São Paulo (86%), Alagoas (87%), Rio Grande do Norte (87%) e Amazonas (87%).

Amapá (105%), Santa Catarina (102%), Pernambuco (101%), Rondônia (100%), Espírito Santo (99%), Sergipe (97%) e Maranhão (95%) atingiram a meta de vacinação do Ministério da Saúde. Foram aplicadas 785.742 doses das vacinas contra a pólio e sarampo no Pará (393 mil de cada). A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 95% das 594.518 crianças independente da situação vacinal delas e criar uma barreira sanitária de proteção da população paraense. Em todo o País, a campanha atingiu 88% do público-alvo (11.213.278 crianças), restando, portanto, 2,6 milhões de crianças sem vacinação. A campanha deste ano é indiscriminada, por isso, todas as crianças nessa faixa etária devem se vacinar, independente da situação vacinal.

“Estamos dando mais uma oportunidade para que essas crianças sejam vacinadas contra a pólio e o sarampo. Vinte estados ainda não atingiram a meta da campanha. É preciso que os gestores de saúde, bem como pais e responsáveis, se conscientizem da importância da vacinação contra essas doenças. Para estarmos protegidos contra a pólio e sarampo é preciso atingir a meta de 95% nacionalmente”, disse o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

Os dados de algumas capitais mostram que o esforço dos vacinadores e da população nessa reta final tem apresentado bons resultados. No fim de semana passado, os estados de São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Maranhão, Espírito Santo e Amapá promoveram mais um dia de mobilização para vacinação. As capitais Recife (PE), Macapá (AP), Porto Velho (RO) e Vitória (ES) superaram a meta da campanha. Já Manaus, que iniciou a vacinação antes devido ao surto de sarampo na região, já atingiu a meta de vacinação para a doença (103%).

Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina na vida são vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses recebem a gotinha (Vacina Oral Poliomielite – VOP). Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.

O Ministério da Saúde oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao todo, são 19 para combater mais de 20 doenças, em todas as faixas etárias. Por ano, são cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos distribuídos em todo o país.

 

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password