O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acatou à reivindicação do Paysandu e o pedido de impugnação da partida contra o Náutico. O STJD pede para que a CBF não homologue o resultado.

A informação foi confirmada por um documento do STJD. Leia o trecho: “O pedido de impugnação está corretamente dirigido ao Presidente do STJD, protocolado no prazo legal (artigo 85 do CBJD) e assinado por procurador com poderes especiais, acompanhado de provas e com pagamento dos emolumentos, com pedido previsto no inciso II do artigo 84 do CBJD.

A legitimidade está comprovada, pois trata-se de pessoa jurídica que está participando do campeonato e disputou a partida ora impugnada, restando portanto comprovado seu interesse. Diante disso, recebo a presente impugnação e determino que se dê imediato conhecimento da instauração do processo ao Presidente da Confederação Brasileira de Futebol, para que não homologue o resultado da partida realizada no dia 08/09/2019, válido pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série C 2019, entre Paysandu e Náutico Capibaribe.

A polêmica se dá em torno da marcação de um pênalti inexistente nos acréscimos do segundo tempo.

Acompanhe para mais informações.

Paysandu
A reportagem conversou com o presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, que considerou a aceitação do recurso uma vitória. “Sim. Passamos a semana escutando que não daria em nada e o recurso foi aceito, porque está bem fundamentado. Consideramos que é uma vitória, mas devemos prosseguir”, disse. Segundo Gluck Paul, 80% dos recursos via STJD não são aceitos.

Fonte: O Liberal

Comments

comments