Polícia procura homem que esfaqueou ex-mulher e matou ex-cunhada em Parauapebas

O pedreiro, e agora feminicida, Joel Gomes de Araújo, de 34 anos, está sendo procurado pela polícia. Ele é acusado de ter esfaqueado e assassinado a cunhada Jaciara Pereira dos Santos, 27 anos, e também de ter acertado uma facada na ex-esposa e irmã de Jaciara, Anna Lúcia Pereira dos Santos, 30 anos.

O caso foi registrado na noite de sábado (13), por volta das 23h20, na rua João Pessoa, Vila Palmares Sul, em Parauapebas. Os policiais sargento Gidel e cabo Antônio Marcos foram os atendentes da grave ocorrência quando foram acionados pelo Centro de Controle Operacional (CCO) da PM. Ao chegarem ao local, uma casa em frente a creche daquela localidade, os PMs se depararam com Jaciara morta e foram informados que Anna Lúcia tinha sido removida às pressas gravemente ferida para o Hospital de Paraupebas, haja vista que parte do intestino foi exposto com a facada.

Jaciara teve morte instantânea

O autor da barbárie fugiu após o ato tresloucado. O bandido estaria inconformado com o término do casamento com Anna Lúcia ocorrido há um ano. Os PMs souberam que o feminicida bateu na porta da casa das vítimas, mas não foi atendido. Endiabrado, ele pulou o muro da residência e acessou a casa pelo quintal, se deparando primeiramente com Anna. Com a faca em uma das mãos, ele teve uma breve discussão com a ex-esposa.
No calor do bate-boca, Joel esfaqueou Anna na barriga. Ao observar de perto a terrível cena, Jaciara tentou socorrer a irmã, mas foi esfaqueada pelo cruel assassino. Jaciara não resistiu ao golpe e Anna foi socorrida, como já informamos acima. Toda essa cena de terror foi avistada por parentes das vítimas e do assassino.

Consciente dos crimes que acabara de ter cometido, o assassino fugiu para rumo ignorado. Caso alguém reconheça Joel, pode ligar para o 181, a identidade será mantida em absoluto sigilo.

A Polícia Civil em Parauapebas já instaurou inquérito e começa a ouvir testemunhas. Sendo preso, Joel responderá por feminicidio e tentativa de feminicidio.

 

 

Reportagem de Caetano Sillva
Texto de Vinicios Nogueira

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password