Durante a manhã desta terça-feira (12), os vereadores de Parauapebas que participam de mais uma sessão ordinária na Câmara Municipal, rejeitaram e arquivaram uma denúncia protocolada pelo ex-vereador Adelson Fernandes, que pedia o imediato afastamento do prefeito Darci José Lermen (MDB).

De acordo com Fernandes, a denúncia que foi protocolada por ele na Câmara Municipal de Parauapebas contra o prefeito Darci Lermen, trata-se de ação de improbidade administrativa pela aquisição de uma área nas proximidades do Lixão de Parauapebas pelo valor superior a R$ 12 milhões. “Sabemos que esse valor é exorbitante e inclusive, a justiça já se manifestou contra o prefeito e outros servidores. A outra denúncia é em relação a caso de nepotismo realizado no poder público”, relatou o ex-vereador.

O primeiro vereador a comentar sobre a denúncia foi o Líder de Governo na Câmara, Francisco do Amaral Pavão, que na oportunidade, afirmou que desde quando a denúncia foi protocolada na Câmara, ele fez questão de acompanhar todos os dados. “Chegamos à conclusão que essa denúncia está cheia de vícios e erros, o primeiro é quando o denunciante cita que o prefeito tem que pedir autorização da Câmara para comprar um terreno. Não compete mais à Câmara ceder ao prefeito essa autorização. O segundo ponto é que o autor não acompanha as leis federais, ele pediu o afastamento cautelar do prefeito e essa matéria não é mais de competência do Poder Legislativo Municipal”, relatou Pavão, que votou contrário ao recebimento da denúncia, afirmando: “Essa matéria se trata apenas de politicagem contra o atual prefeito e o meu voto é contrário e peço o arquivamento imediato”.

Por sua vez, o vereador Zacarias Marques, que também se posicionou contrário à denúncia, disparou: “Não vou aceitar que grupos políticos venham aqui falar o que devemos fazer. Tomo minhas decisões pelo voto popular e sei o que é o melhor para nossa sociedade e não vamos aceitar que um grupinho venha tentar atrapalhar o desenvolvimento de nossa cidade”.

Já o vereador Elias da Construforte foi mais “duro” em seu discurso e chamou Adelson Fernandes de oportunista. “Trata-se de uma denúncia feita por um grupo oportunista com o objetivo de tumultuar. Os denunciantes precisam estudar mais o regimento da Câmara e que não usem essa Casa para fazer politicagem. Política se ganha na urna e não no tapetão”, disse.

 

 

Fonte: Pebinha de Açúcar 

 

 

Comments

comments