A atmosfera era de festa mesmo. Teve mosaico, bandeirão, música com piano e sanfona no gramado e mais de 57 mil pessoas dentro do Castelão, em Fortaleza (CE). Demorou, mas a vitória saiu com gol aos 47 minutos do segundo tempo, na noite deste sábado (20), pela 32ª rodada da Série B do campeonato brasileiro.

No primeiro tempo, o Fortaleza respondeu à festa com um ataque ainda aos 27 segundos de jogo, mas se deparou com um Paysandu bem montado e perigoso. Hugo Almeida perdeu chance cara a cara com o goleiro! No último lance, o Tricolor mostrou que também tem um camisa 9 de respeito e respondeu com Gustavo, que mandou de cabeça no travessão. No placar, tudo na mesma. Na volta do intervalo, o Papão caiu de ritmo e, aos 47 minutos, Gustavo – o ‘Gustagol’ – recebeu o cruzamento de Wilson para sacramentar o triunfo tricolor e a aproximação com o acesso à Série A do campeonato brasileiro do ano que vem.

O tempo de ‘ressaca’ ao Paysandu vai durar apenas sete partidas. O time de João Brigatti voltará a jogar contra o Coritiba, às 18h30 do outro sábado (27), na Curuzu, em Belém. O Fortaleza seguirá em casa para receber a Ponte Preta, às 20h30 desta sexta-feira (26).

Sem fôlego

Com 27 segundos, o Fortaleza chegou triangulando pelo meio com extrema facilidade e, após ajeitada de Gustavo, Marlon bateu da entrada da área e mandou por cima da trave de Renan Rocha. Aos 2 minutos, o primeiro impedimento no ataque tricolor. Aos 3, o Paysandu chegou com Hugo Almeida, que driblou Ligger na área e só não finalizou porque Diego Jussani cortou. Na sequência, o Papão voltou a atacar e Thomaz bateu da entrada da área.

Paysandu atento

A melhor oportunidade bicolor, porém, foi aos 10 minutos, quando Guilherme Santos apareceu como um meia e soltou um lançamento vertical entre as linhas do Fortaleza para Hugo Almeida, que saiu em velocidade na frente do goleiro, mas tentou o drible no camisa 1 e perdeu ângulo. Na sequência do lance, Hugo ainda conseguiu tocar para Willyam, locado na frente da área do Fortaleza, mas o volante errou o domínio e desperdiçou a chance. Na defesa, o goleiro Renan Rocha também mostrou alto nível de concentração, quando, aos 13, Felipe recebeu na intermediária de ataque e, com espaço, bateu com veneno. A bola foi no cantinho e ainda tocou no gramado antes de ser bem espalmada pelo goleiro bicolor para a linha de fundo.

Baixou o BPM

Bem fechado e buscando as saídas com passes rápidos, o Paysandu conseguiu arrefecer o ímpeto dos donos da casa. O jogo ficou lento e truncado. Até mesmo os mais de 55 mil torcedores presentes no Castelão passaram a exalar uma apreensão, em alguns momentos. Na reta final do primeiro tempo, a torcida se levantou novamente e tentou empurrar o time, que tropeçou na ansiedade. Já no último lance da primeira etapa, aos 47, Gustavo aproveitou a cobrança fechada de escanteio de Tinga, ganhou de Maicon Silva e testou a redonda no travessão de Renan Rocha.

Papão a mil

Aos 30 segundos do segundo tempo, Willyam – mais avançado – saiu pela direita, chegou ao fundo e cruzou rasteiro para Thomaz. O goleiro Marcelo Boeck foi ao chão para espalmar e interceptar o passe. O Bicola se manteve no ataque e, após chutão, Mike ganhou do zagueiro Ligger dentro da área tricolor e rolou para a chegada de Hugo Almeida, que bateu cruzado e viu Boeck saltar para espalmar.

Leão do Pici amadurece

Sem espaço para infiltrar no bloco defensivo bicolor, o Fortaleza começou a apostar em chutes de média distância. Bruno Melo mandou perto. O repertório do time de Rogério Ceni também tinha os avanços pelas pontas. Tinga funcionou como ponta direita e cruzou na área em duas oportunidades. Na primeira, Marlon bateu pela linha de fundo. Na segunda, Nenê Bonilha levou muito perigo em chute cruzado, mas também errou o alvo.

De forma mais sólida, os donos da casa construíram uma superioridade que foi crescendo gradativamente. Aos 19, Romarinho bateu de fora da área com perigo. Aos 22, o mesmo atacante chutou novamente e Diego Ivo cortou de cabeça. Três minutos depois, Diego Ivo voltou a aparecer, mas para cortar uma finalização cruzada de Gustavo de dentro da área. Aos 26, Gustavo mandou cruzado e, sem Diego Ivo por perto, Renan Rocha salvou. O momento era tão positivo para o Fortaleza que o técnico Ceni lançou o atacante Wilson no lugar do zagueiro Diego Jussani.

Ambulância

Romarinho, que tinha entrado no segundo tempo, dominou – com grande categoria – no meio, saiu de Guilherme Santos e levou um encontrão com Marcos Junior. Ao cair no gramado, ficou sem ar e pediu atendimento. As primeiras informações apontavam que a cabeça do jogador sofreu um forte baque na queda. A ambulância do estádio levou o atleta para ser examinado em um hospital próximo ao hospital. A paralisação rendeu nove minutos de acréscimos.

Gol e emoção

Aos 47 minutos finais, o Fortaleza voltou a sair pela direita e Wilson cruzou na cabeça de Gustavo, que se antecipou à marcação de Diego Ivo e testou para a rede bicolor. O Paysandu ainda teve a chance do empate, aos 51, quando Claudinho se atirou na redonda dentro da área e conseguiu o desvio. A redonda saiu a centímetros da trave esquerda de Boeck, que ainda trabalhou aos 53 em chute de fora da área de Hugo Almeida, no cantinho.

Confusão

Após o apito final de Heber Roberto Lopes (SC), uma confusão no gramado contrastou com festa das arquibancadas tomadas apenas por torcedores do Fortaleza (Entenda aqui!). O lateral esquerdo Guilherme Santos trocou agressões com o meia Dodô e quase recebeu a vingança do goleiro reserva do Tricolor, Gabriel Félix. Antes de descer para os vestiários, Guilherme Santos levou cartão vermelho.

Ficha Técnica (Fortaleza 1 x 0 Paysandu)

Fortaleza – Marcelo Boeck; Tinga, Diego Jussani (Wilson), Ligger, Bruno Melo; Nenê Bonilha, Felipe, Dodô; Marlon (Romarinho, depois Leonan), Marcinho, Gustavo. Técnico: Rogério Ceni

Paysandu – Renan Rocha; Maicon Silva, Diego Ivo, Fernando Timbó e Guilherme Santos; Felipe Guedes (Matheus Silva), Renato Augusto, Willyam (Marcos Junior) e Thomaz; Mike (Claudinho) e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti

Gol: Gustavo 47’/2ºT (Fortaleza)

Cartões amarelos: Marlon e Romarinho (Fortaleza); Diego Ivo (Paysandu)

Cartão vermelho: Guilherme Santos (Paysandu)

Local: Arena Castelão

Horário: 19h

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Eder Alexandre (SC)

Público total: 57.223

Renda: R$ 1.292.382,00

 

 

Fonte: ORM

Comments

comments