Aos fãs da Música Popular Brasileira (MPB) em Parauapebas e região, a Boboya Shows e Comunicações estará trazendo para Parauapebas, nesta sexta-feira (16), o grande cantor paraense Nilson Chaves, que vai ter como companhia de palco, Ivan Cardoso.

De acordo com a organização, o show Cantoria Amazônica vai interpretar músicas do nosso querido Pará, bem como outras lindas músicas da MPB. Vai ser um evento para ficar na história.

A festa vai acontecer no Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC), no bairro Cidade Nova, em Parauapebas.

O valor do ingresso é de R$ 30,00. Mesas com quatro lugares custam R$ 200,00. Tanto os ingressos, como mesas, estão sendo vendidas na Farmácia Zero Hora do bairro Cidade Nova.

Quem quiser comprar mesas com a equipe da produção, pode entrar em contato com os números (94) 99114-7862 ou (91) 98139-3021. Aceita-se cartão de crédito e débito.

Sobre Nilson Chaves

Carlos Nilson Batista Chaves, nascido em 8 de novembro de 1951, é um instrumentista (violista), cantor e compositor brasileiro.

Eternizou-se em sua terra natal pela canção “Sabor Açaí”. Sendo um dos cantores paraenses mais conceituados no mercado internacional, confessa seu orgulho de ser um artista genuinamente amazônico. Tem dois CDs lançados na Europa, já se apresentou em uma série de shows pela Alemanha e França. Já recebeu indicação ao Grammy Latino, o Oscar da Música Latino-americana. Foi um dos grandes destaques do Fercapo (Festival Regional da Canção Popular) promovido em Cascavel (Paraná) pelo Tuiuti Esporte Clube, entre 1984 e 1986.

Nilson Chaves tem parceiros por todo Brasil, dentre eles o compositor maranhense Jamil Damous, e construiu muitas amizades ao longo de 50 anos de existência que se traduzem em algo importante em sua vida. Foi por saudades dos amigos que ele começou a cantar o Pará, à época em que morava no Rio de Janeiro. Daí a marca de suas músicas influenciada pelas misturas de ritmos paraenses e por colegas, também paraenses, nacionalmente conhecidos.

Foi Sebastião Tapajós, paraense conhecido internacionalmente, principalmente na Alemanha, quem lhe ensinou a aprimorar as técnicas de violão. Lenine, Chico César e Flávio Venturini o influenciaram também contribuindo para a sua formação musical e algumas de suas composições.

Gravou o LP “Abre Alas” (com Vital Lima), para o LP em homenagem a Chiquinha Gonzaga. Com Vital Lima realiza vários espetáculos em cidades brasileiras. Com a gravadora VISOM gravou o LP ‘Interior’, em 1986, que se tornaria um grande sucesso da dupla no Norte do país. Em 1992, dividiu com Vital Lima a concepção e interpretação da obra do compositor amazônico Waldemar Henrique no LP ‘Waldemar’ que, relançado comercialmente em CD em 1994, foi considerado um dos dez melhores lançamentos do ano pela crítica do jornal ‘O Globo’ do Rio de Janeiro.(1) A relação com a música começou cedo, quando seu pai era proprietário de uma aparelhagem de som que, além de embalar os bailes, servia para a divulgação de propagandas de trabalhos vindos diretos das gravadoras. Foi assim, acompanhando o pai, que Nilson descobriu João Gilberto, Nara Leão, Maysa, Dolores Duran, pessoas que influenciaram em sua arte.

 

 

Comments

comments