Identificados os jovens encontrados mortos ontem em Parauapebas

A polícia já identificou os corpos de dois jovens encontrados mortos com com os pulsos amarrados e as gargantas cortadas. Até o início da noite de domingo, 30, eles estavam sem identificação na câmara fria do Instituto Médico Legal (IML) de Parauapebas.

Os cadáveres foram encontrados no matagal próximo a área de invasão atrás do bairro W Torres, Parauapebas. De acordo con o sargento PM Assis, o achado se deu por voltas das 14 horas de domingo, 30, por um desconhecido que participava de uma trilha. Ao se perder do grupo, ele se deparou com os mortos.

Somente por volta das 20h30 os cadáveres foram identificados pelos familiares dos mortos como sendo Helyvelton Vasconcelos dos Santos, 24 anos de idade “O Xuxa”, e Daniel Vinicius Campos da Silva, 18. “Danielzinho”.
A polícia ainda não tem pistas que levem aos assassinos e nem da motivação do duplo e bárbaro assassinato. As duas vítimas estavam amarradas um ao outro e ainda tiveram as gargantas cortadas.

Uma facção pode ter sido a autora dos crimes bárbaros
Danielzinho e Xuxa em foto ainda vivos

“O Centro de Controle Operacional (CCO) recebeu as informações do achado dos corpos e nos repassou para que fossemos averiguar e chegando no local nos deparamos com os corpos”, contou o sargento.

Ainda de acordo com a polícia, Daniel e Helyvelton eram assaltantes e foram mortos por uma facção criminosa.

No entanto, apenas Helyvelton tinha passagens pela polícia acusado de praticar assaltos e outros crimes. Já Daniel, não tinha passagem pela Delegacia.

Não se sabe que hora o assassinato ocorreu. Uma parente de Daniel Vinicius disse para reportagem que o mesmo não era envolvido com coisas erradas e que ele teria saído de casa por volta das 08h00 daquela manhã. Só por volta das 14 horas, recebeu a notícia de que ele estava morto no matagal.

A reportagem também tentou falar com os familiares de Helyvelton Vasconcelos, porém os mesmos deixaram a Delegacia sem falar com a imprensa.

Após a identificação dos corpos das vítimas, a Polícia Civil começou a ouvir depoimentos dos familiares na tentativa de localizar e prender os assassinos. Caso você tenha alguma informação que possa levar a equipe da Delegacia de Homicídios a autoria de mais essas duas mortes, ligue para 181. Suas informações serão investigadas e sua identidade mantida no mas absoluto sigilo.

 

 

(Caetano Sillva)

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password