A gasolina comercializada nos postos de combustíveis do Pará é a terceira mais cara entre os estados da Região Norte e, em todo o país, ocupa a décima posição neste ranking. É o que aponta o levantamento realizado em outubro deste ano pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/Pará), com baseem dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Além disso, a pesquisa mostrou que o paraense está pagando mais caro pelo litro da gasolina, já que em outubro houve um reajuste de aproximadamente 1,20%, em relação a setembro deste ano. No mês passado, o produto estava sendo comercializado, em média, a R$ 4,57 nos postos. Em setembro, custava, em média, R$ 4,51.

No início do ano, em janeiro, o litro da gasolina custava, em média, R$ 4,44. Em maio, chegou a ser comercializado, em média, a R$ 4,69, sendo o maior preço médio registrado este ano. Na capital paraense, o produto também sofreu reajuste neste período, de 0,94% em relação a setembro. Em outubro, o valor médio na capital era de R$ 4,402, oscilando entre R$ 4,23 a R$ 4,49. Enquanto que no mês de setembro custou R$ 4,36, com variações entre R$ 4,18, sendo o menor preço, e R$ 4,69, o maior preço.

PARAUAPEBAS

Entre as cidades, a gasolina mais cara foi encontrada em Parauapebas, com preço médio de R$ 5,104. Em seguida vem Altamira, onde o produto foi vendido, em média, a R$ 5,076. E Abaetetuba com o preço médiode R$ 5,042, em outubro.

Comments

comments