Cerca de aproximadamente mil garimpeiros estão acampados próximo ao túnel da Serra Pelada, zona rural do município de Curionópolis, distante 30 quilômetros de Parauapebas. Recentemente, por meio de um aparelho, eles afirmam terem descobrido um “filão” de ouro com extensão de aproximadamente cinco quilômetros e cerca de sete metros de fundura e muitos já estão cavando e demarcando os barrancos desde a última sexta-feira (21).

Próximo a uma área que foi revestida por concreto, os garimpeiros cavaram e monitoraram o ouro por meio do equipamento. Com a confirmação do achado do mineral, eles agora tentam contratar um maquinário de empresários de Marabá, mas a negociação esbarra, haja vista que os empresários querem 60% dos lucros da exploração do ouro. Por outro lado, os garimpeiros discordam e revisam repassar, no máximo, 50% dos lucros.

 

O garimpeiro Francisco Osório, conhecido como Chico Osório, falou de como foi a descoberta do ouro. “Teve uma conversa que uma empresa ia cavar um buraco para fazer poço de decantação para pegar um rejeito. Ficamos sabendo que eles descobriram o ouro e passaram uma plataforma de cimento por cima. Através de informações de um aparelho que nós temos, descobrimos que tinha uma formação de ouro muito grande há uns nove metros. Viemos a noite, cavamos e não chegamos no objetivo pois era uma montoeira, mas depois passamos o aparelho e vimos que tinha uma grande área de ouro”, revelou Osório.

 

Francisco também afirmou que a demarcação dos terrenos para os garimpeiros está entre dois metros por três, dois metros e meio por três. O garimpeiro crê numa exploração de ouro mais profissional, diferente de 40 anos atrás, quando o ouro era retirado de forma manual. Atualmente, a área liberada para exploração de ouro ou qualquer outro mineral, em Serra Pelada, é de 100 hectares, podendo cavar até 190 metros.

 

Garimpeiros chegam a toda hora e demarcam sua área

 

A reportagem quis saber das supostas “pepitas” – pequenas pedras de ouro – que teriam sido encontradas na semana passada no mesmo local. O garimpeiro Mirailton Rodrigues Dias, o Mirim, afirma que desconhece tal informação. “Eu não afirmo a versão de que pegaram ouro aqui, a confirmação é que tem ouro, mas ainda não vi. Eu e os outros garimpeiros temos a visão de que futuramente possamos pegar esse ouro, mas não soube de ninguém ter retirado ou avistado essas pepitas. Vamos iniciar um trabalho aqui e trazer o desenvolvimento por meio do ouro, que seja bom para todos nós. Estamos há 40 anos aqui e ninguém pode nos boicotar, o ouro está aí, tenho certeza, não sei se é cinco metros abaixo ou mais, mas ouro tem”, enfatizou o garimpeiro.

Paulo Patrocínio da Costa, o Pastor Paulão, é um dos sócios proprietários de maquinários capazes de ajudar na exploração de ouro dos garimpeiros. Ele, que também afirma ter sido garimpeiro, confirma já ter encontrado, na época da pujante Serra Pelada, 350 quilos de ouro. “Estamos querendo ajudar na exploração do ouro, só que despachamos o maquinário com 60% do lucro para nós e 40% para eles. Se eles concordarem, em breve vamos começar a exploração do ouro com nossas máquinas. O geólogo da Vale afirmou que ninguém tirou ouro aqui, somente fagulhos, então, acredito que pode ser tirado muito mais ouro daqui. Estamos em uma nova Serra Pelada”.

 

A notícia do ouro monitorado em Serra Pelada está se espalhando. Milhares de garimpeiros que atualmente moram em outros estados já viajam rumo a Serra Pelada.

A Vale, que tem poder de lavra do local, não manifestou parecer algum sobre a exploração mineral dos garimpeiros em Serra Pelada.

 

Comments

comments