Familiares de Maria Eduarda, morta pelo CV, afirmam que ela não tinha envolvimento com facção

 

 

Familiares da adolescente Maria Eduarda, de 16 anos, encontrada morta na manhã desta quarta-feira (15) em Parauapebas, dizem que ela nunca teve ligação com criminosos, muito menos da facção PCC e não entendem o que pode ter acontecido para que a vida dela fosse tirada daquela maneira.

 

Vítima foi encontrada por um grupo de evangélicos

 

Em um vídeo, os parentes reconheceram o corpo da jovem jogado no chão, com o pescoço e tórax cobertos de sangue. Também sujas de sangue aparecem as mãos de dois homens, os quais dizem que são da facção Comando Vermelho e que gente do PCC, facção rival, termina daquela maneira em Parauapebas.

 

A vítima saiu de casa, no Bairro Populares II, na tarde de terça-feira (14), para ir à Escola “Euclides Figueiredo”, onde cursava o 2º ano do Ensino Médio, e não retornou no horário usual. A família começou a ficar preocupada e entrou em desespero quando um vídeo macabro passou a circular em grupos de WhatsApp.

O corpo dela foi encontrado pela manhã, no local conhecido como “Morro do Macaco”, por um grupo de evangélicos, com várias perfurações no pescoço.

 

Os suspeitos são dois homens e uma mulher que aparecem em outro vídeo, gravado por câmeras de monitoramento, sentados ao lado da jovem ainda viva. Essas imagens não foram divulgadas para não prejudicar as investigações.

 

Maria Eduarda foi vista com os suspeitos antes de ser morta

 

 

 

Fonte: Diário do Pará

Comments

comments

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password