Uma empresa de segurança digital disse ter identificado falhas no WhatsApp que permitiriam que hackers manipulassem mensagens enviadas em conversas públicas e privadas.

A Check Point Software Technologies, empresa israelense, afirmou que seus pesquisadores encontraram três maneiras possíveis de alterar conversas.

Na funcionalidade “citação” — usada para responder uma mensagem específica — em uma conversa de grupo, a aparência da identidade do remetente pode ser modificada.

 

Uma outra falha permite que um hacker mude o texto da resposta de outra pessoa.

Uma terceira falha, que já foi corrigida, permitia que uma pessoa enviasse uma mensagem privada a outro participante de um grupo, disfarçada de mensagem pública para todos. Dessa forma, quando o usuário marcado respondesse, todos no grupo poderiam ler o texto.

Os representantes do WhatsApp não comentaram o caso.

 

O WhatsApp é utilizado por 1,5 bilhão de usuários, para conversas privadas, comunicações empresariais e mensagens políticas. As falhas podem ter consequências significativas, afirmou Oded Vanunu, diretor de Pesquisa de Vulnerabilidade da Check Point.

A empresa disse ter alertado sobre os problemas do WhatApp, que é controlado pelo Facebook, no final do ano passado. Após isso, apenas uma das falhas foi consertada.

Comments

comments