O ex-jogador Denílson de Oliveira Araújo, 41, e o cantor Belo, 45, relembraram uma polêmica que perdura há anos. Os dois se estranham desde que Denílson comprou os direitos da banda Soweto, e Belo, o então vocalista, pediu para sair da banda, sendo processado pelo ex-jogador por danos morais.

Denílson diz que entrou na Justiça e venceu, mas que até hoje não foi indenizado por Belo.

 

“O caso do Soweto, que é lá no passado, já é uma causa ganha, só estou esperando ele me pagar. Não [tem] briga na justiça. A justiça já me deu causa ganha, agora está nas mãos dele, em poder me pagar ou não”, disse o ex-jogador em entrevista ao programa TV Fama, da RedeTV, que foi ao ar na quinta-feira (11).

Segundo ele, a dívida já está na casa dos R$ 5 milhões. “Agora é com ele. É ter um pouco de responsabilidade e começar a me pagar”, diz.

O ex-jogador ainda relembra outros problemas que teve com o artista. “No último caso, ele me processou por eu ter cobrado ele em uma rede social. A minha defesa era uma bíblia e a dele eram duas folhas, então assim, o juiz olhou e falou: ‘não tem como’. Então foi mais uma causa ganha, do que a gente já tinha. O juiz já bateu o martelo, então já é um assunto resolvido”.

 

Belo também foi acusado de estelionato em 2013.

Segundo informações do jornal Extra, o cantor teria pedido um empréstimo de R$ 50 mil a uma vítima nesta época, com a intenção de quitar uma dívida, e deveria devolver o valor dentro do prazo de dois meses.

O jornal diz que consta no boletim de ocorrência da vítima que ela tentou contato via celular por anos com o cantor, sem nunca receber o pagamento. Sem êxito, ela recorreu à queixa. Procurada pela reportagem, a assessoria do cantor não quis se pronunciar.

 

 

 

Fonte: Folhapress

Comments

comments