Um vídeo gravado por Raimundo Santos Cabral, vulgo Kim Brás, com mais de 10 minutos foi parar nas redes sociais nessa terça-feira (13). Na mídia, o atirador faz um longo relato sobre a criação da empresa H10 Poker Club, participação no lucro do negócio, demissão, traições e decisão de matar Ricardo Farias da Silva, conhecido como Quaresma, Rafael Torelli Reis, proprietário da casa de jogos, e tirar a própria vida. Os crimes causaram grande repercussão em Marabá.

 

Na mídia, Kim Brás alega que iniciou a casa de poker H10 junto com Ricardo Torelli, o ramo começou a dar muito dinheiro, a família entrou no negócio e ele começou a ser excluído gradativamente da empresa. Segundo ele, após a demissão, sentiu-se abandonado, pediu ajuda ao pai de Rafael Torelli, mas não recebeu ajuda de ninguém. Sentindo-se traído e desprezado, decidiu se vingar dos parceiros de trabalho matando os dois e, em seguida, cometendo suicídio.

 

Rafael Torelli ainda chegou a ser socorrido, mas morreu na clínica

As mortes aconteceram na casa de poker H10 Poker Club, localizada na Avenida 2000, no bairro Novo Horizonte, em Marabá, na tarde da última sexta-feira (9). Uma pessoa próxima à família afirmou que as execuções foram premeditadas por “Kim Brás”. Além do vídeo, o atirador teria deixado um pen drive com orientações aos parentes, dando destino aos bens deixado por ele.

Segundo Kim Brás, Quaresma teria sido um dos motivos de desavenças na empresa H10 Poker Club

 

 

 

Fonte: Portal Debate Carajás

 

Comments

comments